Capoeira: Cooperatividade e superação

Capoeira: Cooperatividade e superação

Duas alunas do LMC jogam Capoeira na cerimônia de batismoNa tarde do dia 27/11/2013, o salão de festas do LMC foi tomado pelo som do berimbau. A batida genuinamente brasileira ditou o ritmo do quinto batismo de Capoeira da entidade. O esporte faz parte da grade da organização e é conduzido pelo mestre Márcio.

O batismo é uma roda de capoeira solene e festiva, onde alunos novos recebem sua primeira corda e os demais podem passar para graduações superiores. No LMC o evento acontece anualmente.

A graduação é marcada pela troca de cordões, que seguem as cores da bandeira nacional. A Capoeira é regida pela Federação Internacional de Capoeira (FICA).  Segundo suas regras o aluno fica um ano sem cordão e, a cada batismo, recebe uma nova graduação.

No esporte existe a graduação adulto, composta pelos cordões verde, amarelo, azul, verde e amarelo, verde e azul, amarelo e azul, e a graduação infantil, que introduz o cinza junto às cores já citadas.

No LMC Mestre Márcio implantou uma terceira graduação: a cor prata. Ao final da mesma os alunos estarão aptos para pegar a graduação oficial de adulto, o que ocorrerá para alguns alunos no final deste ano. “Esses alunos estão comigo há cinco anos, e se movimentam bem, tocam bem”, explica o professor.

Formando-se na graduação oficial adulta o capoeirista recebe o cordão verde, amarelo e azul. Passando para monitor recebe o cordão verde e branco; para instrutor, o cordão amarelo e branco; e para contramestre, o azul e branco. O mestre recebe o cordão branco.

De acordo com o mestre, a Capoeira não é só o jogo, é também a música e a história. “Trabalhamos todos esses elementos em aula. O LMC disponibiliza instrumentos para trabalharmos a musicalidade. A história é tratada através de atividades lúdicas e todos os movimentos são educativos e com embasamento que temos na Educação Física’’, conta.

A capoeira desenvolve noção corporal, noção espacial, motricidade, condicionamento físico, flexibilidade e equilíbrio. “A prática da capoeira é importante para a autoestima do deficiente visual. Além da melhora no condicionamento físico o esporte proporciona um resgate sócio-cultural e um reforço dos valores humanos. A capoeira nasceu cooperativa, e essa é uma grande virtude que ela desenvolve”, diz o mestre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *