LMC realiza a 18ª edição do Encontro das Escolas
LMC realiza a 18ª edição do Encontro das Escolas

LMC realiza a 18ª edição do Encontro das Escolas

Evento tem como objetivo a conscientização sobre a deficiência visual e passar informações sobre a inclusão com todos os envolvidos

Na quarta, (12), o Lar das Moças Cegas (LMC) realizou a 18º edição do Encontro das Escolas. O tema deste ano foi “A Importância da abordagem interdisciplinar no aprendizado da criança com deficiência visual”. O evento contou com a presença das professoras, mediadoras e diretoras de 30 escolas de ensino regular, responsáveis pelos alunos da Intervenção Precoce do o LMC.

O Encontro das Escolas já faz parte do calendário da Instituição e é organizado pelas técnicas responsáveis do Centro Especializado em Deficiência Visual (CEDV). Tem como objetivo a conscientização sobre a deficiência visual, assim como a troca de experiências e informações sobre a inclusão com todos os envolvidos.

O evento deste ano contou com um formato diferente. As integrantes das diferentes escolas formaram grupos e tiveram que construir raciocínios em cima dos estudos de casos das crianças atendidas no LMC. “O raciocínio que eles montaram foi em cima daquilo que eles estudaram, das especificidades deles. Construíram aquilo que eles poderiam trabalhar com a criança que foi apresentada a eles”, explicou Beatriz Guedes, psicóloga do CEDV e uma das responsáveis pelo evento.

Natália Ferreira, Coordenadora do CEDV e também responsável pelo Encontro, contou que os professores já vivem essa experiência nas escolas, junto aos alunos e que o evento serve para reforçar o que é feito nos atendimentos. “Embasamos, anterior ao workshop, às definições da estimulação, da intervenção nessa faixa etária”. “O importante é que seja inserida essa interdisciplinaridade pedagógico-terapêutica, que se faça pensar quem é essa criança com deficiência visual e como podemos trabalha-las”, completou Beatriz.

Natália contou que enxerga o evento como uma forma de “troca interdisciplinar” e falou que “são dois ambientes que precisam se completar. Aqui trabalhamos a parte terapêutica e de reabilitação com a família e com a criança, mas existem orientações específicas deles no ambiente escolar, da interação social e como ela se comporta naquele meio; a troca acaba sendo muito rica para a criança que está ali”.

O evento foi pensado com um sentido de complemento para uma nova construção, onde professores, mediadores e diretores possam procurar as profissionais do LMC para tirar dúvidas sobre o que fazer com a criança deficiente visual. “Ela requer que várias pessoas se unam para desenvolver melhores condutas, melhores trabalhos”, explicou a psicóloga.

O Encontro das Escolas também teve como objetivo dar visibilidade ao CEDV que foi inaugurado no dia 10 de abril deste ano. “Temos um Centro de referência na Baixada Santista não só na parte terapêutica, como na parte pedagógica”, contou Natália. Ainda segundo ela esse contato com as escolas serviu também para mostrar como os trabalhos são feitos, como é feita a abordagem com a pessoa deficiente visual e o que norteia os objetivos terapêuticos.

Ao final do evento foi servido um café especial e distribuídas aos participantes lembrancinhas preparadas pelo LMC. Agradecemos a presença de todas as professoras, mediadoras e diretoras das escolas envolvidas.

Veja as fotos aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *