Durante a gravidez

  • Evitar contato com pessoas que estejam ou possam estar com rubéola e com animais que transmitam toxoplasmose. Essas doenças podem causar cegueira ao bebê;
  • Seguir uma dieta balanceada alimentando-se de muitas frutas, verduras, legumes, proteínas e carboidratos, que contribui para a manutenção de uma boa saúde ocular;
  • Fazer aconselhamento genético em caso de casamento consanguíneo.
  • Fazer corretamente o pré-natal e em caso de qualquer alteração nos olhos ou na saúde do corpo em geral, procurar imediatamente um médico.

Durante a infância

  • Procurar fazer o Teste do Olhinho assim que a criança nascer. O exame consegue identificar e diagnosticar diversas doenças que precisam ser tratadas precocemente;
  • Realizar exames oftalmológicos no recém-nascido sempre que for observada qualquer alteração ocular como olhos muito grandes, lacrimejamento intenso, mancha branca na menina dos olhos…
  • Procurar um médico ao entrar ciscos ou fagulhas nos olhos.
  • Vacinar periodicamente a criança para evitar doenças que possam causar problemas visuais, como sarampo, rubéola, meningite, varíola etc.
  • Usar medicações e colírios somente com indicação médica.
  • Deixar fora do alcance das crianças produtos de limpeza, objetos pontiagudos (facas, arame, tesoura), fogos de artifício e plantas tóxicas.
  • Usar cinto de segurança no trânsito e colocar crianças no banco traseiro.
  • Se a criança, ao ler, demonstrar esforço visual, encaminhá-la, de imediato, a um oftalmologista.

No trabalho

  • Se possível, evitar ficar muitas horas em frente ao computador;
  • Regular o monitor do computador com mais contraste e menos luminosidade;
  • Manter uma distância de 50 a 60 cm do monitor;
  • Posicionar o monitor de 20 a 30 graus abaixo da linha horizontal do olhar. Isso contribuirá para a melhor lubrificação dos  olhos.

 

Em casa

  • Evitar manusear produtos tóxicos (inseticidas, desinfetantes, etc.) e coçar os olhos. O contato com esse tipo de material pode lesar a córnea e até causar cegueira;
  • Usar óculos de proteção sempre que lidar com substâncias perigosas como inseticidas, ácidos, poeira e, principalmente, ao trabalhar com solda.
  • Tomar cuidado ao manipular objetos pontiagudos;
  • Consultar regularmente um oftalmologista, com o intervalo de no máximo um ano e imediatamente em caso de qualquer desconforto ocular.

Durante a terceira idade

  • O cuidado com a visão deve estar presente em todas as fases da vida, porém é aconselhável que, a partir dos 40 anos, as consultas ao oftalmologista ocorram com mais frequência, já que com o passar dos anos aumenta a incidência de doenças oculares, como catarata, glaucoma, degeneração macular e presbiopia.
Print Friendly