Argentino de 15 anos cria uma solução portátil e barata para cegos identificarem cores

Argentino de 15 anos cria uma solução portátil e barata para cegos identificarem cores

Cor é a impressão que a luz refletida ou absorvida pelos corpos produz nos olhos. As cores possuem diferentes significados que variam entre diferentes culturas. No ocidente, elas estão relacionadas com as emoções do ser humano. Também podem assumir diferentes funções, por exemplo, através das cores padronizadas dos semáforos.

Mas, como explicar uma cor para uma pessoa que nasceu cega?
Foi pensando nisso que o jovem argentino Matías Apablaza, de apenas 15 anos e estudante do Instituto Tecnológico del Comahue, na Patagônia, criou um equipamento que pode ajudar pessoas cegas a perceber cores.

Trata-se de um dispositivo portátil que associa cada cor a um som diferente. Apablaza, que aprendeu a programar sozinho aos nove anos vendo vídeos na internet, se inspirou nos deficientes visuais de uma instituição, que praticam tecelagem e têm dificuldade para reconhecer as cores das linhas usadas.

A solução do garoto foi pensar em um aparelho portátil e de baixo custo – já que os existentes para identificar cores são muito caros, como o EyeMusic, dispositivo de substituição sensorial, que consistem em usar diversas tecnologias para traduzir as informações de um sentido geralmente não funcional no indivíduo, por informações que afetem outro sentido.

A invenção, batizada de GSF, rendeu a Apablaza o primeiro lugar na etapa nacional de um concurso de ciência promovido pelo Google. Agora, o jovem argentino vai concorrer a 50 mil dólares na edição mundial.

Fonte: http://www.hospitaldeolhos.com.br/noticia/1568

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.