Desenvolvido dispositivo para guiar invisuais em centros comerciais

Desenvolvido dispositivo para guiar invisuais em centros comerciais

Cientistas criam dispositivo capaz de guiar pessoas invisuais ou com problemas de visão em centros comerciais, hospitais e escolas. O dispositivo pode ser adaptado às características físicas de cada pessoa e encaminhá-las por rotas pré-definidas.

O dispositivo que funciona com base na navegação inercial consiste num conjunto de instrumentos que medem a aceleração (acelerómetros), uma bússola eletrónica que aponta a direção correta e tecnologia que emite choques ao sistema vestibular, o qual é responsável pelo equilíbrio do corpo, e que vai permitir avisar os utilizadores quando têm de virar à direita ou à esquerda.

O dispositivo que está em fase de protótipo foi desenvolvido por investigadores do Departamento de Mecatrónica, do Monterrey Institute of Technology (ITESM), no México, que já pediram a patente do mesmo.

Dispositivo para guiar invisuais
Dispositivo para guiar invisuais
© DR

Alfredo Victor Mantilla Caeiros, investigador envolvido no estudo, citado em comunicado do ITESM, explica que «a tecnologia é complementada por um sistema de geoposicionamento (GPS) e sensores ultrassónicos para detetar objetos que não estavam previstos na rota».

O dispositivo funciona sobre uma rota pré-definida, sendo para isso sincronizado com mapas virtuais previamente desenhados de ambientes interiores e que são inseridos numa memória no dispositivo.

Para além disso, o sistema pode ser adaptado, através de calibração, às características individuais de cada utilizador, nomeadamente, ao comprimento das pernas ou ao tamanho médio dos passos.

Para o investigador a principal vantagem deste dispositivo relativamente a outros desenvolvimentos com a mesma finalidade é que este não interfere com outros sentidos importantes para os invisuais como a audição ou o tato.

A aguardar que o processo de patente fique finalizado, os investigadores estão agora a aperfeiçoar a calibração e automação do dispositivo por forma a melhor corresponder às necessidades individuais de cada utilizador.

Fonte: http://www.tvciencia.pt/tvcnot/pagnot/tvcnot03.asp?codpub=35&codnot=116

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.