Em competição no Canadá, nadadores da Seleção Brasileira conquistam medalhas e batem recordes mundiais e das Américas

Em competição no Canadá, nadadores da Seleção Brasileira conquistam medalhas e batem recordes mundiais e das Américas

Nadador Talisson Glock pula na piscina, no Canadá

O Brasil encerrou nesse domingo, 7, a participação no CanAm Swimming Championships, em Edmonton, no Canadá, com muito a comemorar. O grupo formado por nove atletas voltou ao Brasil com 18 medalhas de ouro e três de prata em provas do programa dos Jogos Paralímpicos do Rio-2016. Além disso, os brasileiros ainda bateram dois recordes mundiais e dois das Américas.

Os recordes mundiais foram batidos por Caio Oliveira, nos 1500m livre S8, e Daniel Dias, nos 200m peito SB4, provas que não estão entre as que serão disputadas nos Jogos do Rio. Nos dois casos, as novas marcas foram muito abaixo das antigas. Enquanto Caio baixou em mais de 17 segundos a marca que durava desde 2000, e cravou o tempo de 18min22s23, o multimedalhista Daniel Dias foi seis segundos mais rápido que o antigo recorde e completou a distância em 3min21s36. Para Caio, há mais motivos para comemorar: o atleta, além de jovem e promissor, é o primeiro entre os que treinam no Centro de Referência da modalidade, em São Caetano do Sul, a superar o melhor tempo do mundo.

No âmbito continental, mais dois atletas brasileiros reescreveram os melhores tempos nas classes S6 e SB9. Nos 50m costas S6, Talisson Glock passou a ser o mais rápido das Américas com o tempo de 34s40. Nos 200m peito SB9, Matheus Silva cravou 2min52s34 e agora é o dententor do recorde americano na prova. Os dois melhores tempos das Américas foram superados em provas que também não fazem parte do programa paralímpico.

Os recordes são reflexo da boa campanha brasileira da competição em solo canadense. Todos os nove atletas que representaram o Brasil no CanAm conquistaram, pelo menos, duas medalhas. Os maiores vencedores do grupo foram Susana Schnarndorf, Andre Brasil e Vanilton Nascimento, todos com três douradas cada.

A delegação brasileira foi representada por Daniel Dias, Andre Brasil, Carlos Farrenberg, Talisson Glock, Matheus Silva, Vanilton Nascimento, Caio Oliveira, Camille Rodrigues e Susana Schnarndorf, todos integrantes da Seleção Brasileira principal da modalidade. Além do Brasil, o campeonato teve representantes das seleções francesa e coreana, e de clubes americanos, canadenses e ingleses. Ao todo, foram mais de 130 atletas disputando a competição.

Time São Paulo
Os atletas Daniel Dias, Andre Brasil, Carlos Farrenberg, Talisson Glock, Matheus Silva e Vanilton Nascimento são integrants do Time São Paulo, parceria entre o CPB e a Secretaria de Estado do Direito das Pessoas com Deficiência de São Paulo que beneficia 36 atletas e oito atletas-guia de nove modalidades.

Time Rio
Os atletas Susana Schnarndorf, Camille Rodrigues e Caio Oliveira são integrantes do Time Rio, parceria entre o CPB e a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro que beneficia atletas paralímpicos de alto rendimento.

Fonte: http://www.cpb.org.br/em-competicao-no-canada-nadadores-da-selecao-brasileira-conquistam-medalhas-e-batem-recordes-mundiais-e-das-americas/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.