Georgie, o primeiro celular para cegos e deficientes visuais

Georgie, o primeiro celular para cegos e deficientes visuais

Já tratamos aqui sobre os avanços tecnológicos que facilitam a acessibilidade de cegos e deficientes visuais aos smartphones e tablets, assim como alguns aplicativos que auxiliam nas tarefas cotidianas.

A ideia de que smartphones devem ser tão úteis a cegos quanto a qualquer outra pessoa, e que também tais aparelhos devem auxiliar pessoas cegas a superar os desafios típicos do dia-a-dia, fez com que a empresa Sight and Sound Technology, líder no Reino Unido em soluções de apoio para cegos e deficientes visuais, criasse o primeiro celular especificamente voltado para deficientes visuais: o Georgie.

Usando o sistema operacional Android, a Sight and Sound criou uma suíte de aplicações para ajudar pessoas cegas em suas tarefas diárias. Entre as suas várias características está um assistente visual virtual similar ao Siri do iPhone. Mas ele não se limita a isso. Há também opções como um leitor ótico que reconhece caracteres, capaz de ler em voz alta uma placa ou um menu para o usuário.

Outro aplicativo interessante é uma ferramenta que usa o GPS para guardar na memória obstáculos encontrados nas calçadas e que avisa quando passar pelo mesmo local outra vez. Além disso, há um botão de emergência que alerta um membro da família da sua localização, caso se perca.

O Georgie foi projetado por Roger e Margaret Wilson-Hinds, eles próprios deficientes visual, e construído por Alan Dean Kemp, que faz questão de informar que este não é somente o primeiro pacote de aplicativos de smartphones projetados especificamente para cegos e deficientes visuais, mas, também, para pessoas que tenham dificuldades em usar um smartphone.

Georgie, vencedor do Prêmio Europeu da Diversidade 2012, é um ótimo exemplo de como a tecnologia pode melhorar a qualidade de vida de portadores de deficiência e lhes proporcionar mais liberdade em sua dia a dia. No site da empresa, se pode baixar uma versão-teste do aplicativo, gratuito por 14 dias. Segundo o site, a versão completa custa 150 libras.

Uma curiosidade: o nome do aparelho é uma homenagem ao primeiro cão-guia de Margaret.

Fonte: http://www.hospitaldeolhos.com.br/noticia/1849

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.