Guarulhos faz simulado de acessibilidade para Rio 2016

Guarulhos faz simulado de acessibilidade para Rio 2016

Aviação , Beto Pereira participou do teste ao lado do seu cão-guia (foto divulgação)

Beto Pereira participou do teste ao lado do seu cão-guia (foto divulgação)
Na última terça-feira (4), o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, foi palco do terceiro simulado de acessibilidade para Passageiros com Necessidade de Atendimento Especial (PNaes). A atividade foi realizada pelo Comitê Técnico de Operações Especiais (CTOE) com o objetivo de testar os principais terminais envolvidos na operação dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

O simulado teve duração de cinco horas e contou com a participação de 70 voluntários. Entre eles, 45 eram Pnaes convidados por entidades da região. O deficiente visual Beto Pereira participou da operação acompanhado de seu cão-guia e elogiou a operação. “Sou passageiro constante de aeroportos e a gente percebe que há uma evolução no sentido de um receptivo mais adequado”, avaliou. O voluntário também sugeriu melhorias pontuais por meio de tecnologia e soluções voltadas para a humanização dos processos.

PASSO A PASSO
O aeroporto de Guarulhos simulou uma situação real de desembarque durante o evento do próximo ano. Os voluntários seguiram os procedimentos oficiais de chegada dos atletas paralímpicos, iniciando pelo desembarque internacional no Terminal 3 do aeroporto. Em seguida, foram realizados os trâmites de imigração e alfândega, até a conexão desses passageiros para o Rio de Janeiro, com o embarque ocorrendo no Terminal 1. A distância entre os terminais 1 e 3 é de aproximadamente 2,2 quilômetros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.