Motorista de taxi se recusa a transportar deficiente visual
Motorista de taxi se recusa a transportar deficiente visual

Motorista de taxi se recusa a transportar deficiente visual

Por conta do ato, LMC realiza na próxima sexta (20) Treinamento de Orientação e Mobilidade para a Comunidade

Imagem1

Professor Silvio com o cão guia Jerry

“Presenciei um ato de discriminação. Eu e o  professor Silvio fomos convidados a falar sobre inclusão  na Unisantos. Quando terminamos nossa palestra um dos alunos, que nos convidou, solicitou um táxi. Quando o motorista chegou e viu que o professor Silvio estava com o cão guia se negou a nos levar , mesmo eu argumentando que o que ele estava fazendo era um crime.” revela Gilberto Ferreira, deficiente visual e aluno do LMC.

Silvio descreveu que não é a primeira vez que isso ocorre. “Tem outra empresa de Taxi em Santos que sempre que solicito um taxi, eles questionam se estou com o Jerry ou não. Quando meu cão está junto sempre demora um pouco mais para vir algum carro.”

Em junho de 2005 entrou em vigor a lei do cão-guia, lei 11.126/05 que garante às pessoas com deficiência visual o direito de entrar e permanecer em espaços de uso coletivo acompanhadas pelo cão-guia. Está lei também deixa clara a permissão de entrada de cães-guias em todas as modalidades de transporte interestadual e, até mesmo, internacional, desde que o ponto de partida seja território brasileiro.

Para quem descumpre essa lei há uma previsão de multa e até mesmo interdição do estabelecimento onde ela for descumprida. E também tipifica como crime a discriminação contra cegos acompanhados de cão-guia, com previsão de pena de três meses a um ano de detenção.

Visando evitar essa discriminação e fazer uma conscientização da comunidade, o Lar das Moças Cegas tem um Projeto de Orientação e Mobilidade (PROEM), que é oferecido para empresas e para quem mais tiver interesse.

“Normalmente oferecemos palestras e treinamentos do PROEM para empresas e universidades que solicitam. Após esse acontecimento resolvemos abrir uma turma especial para que a comunidade possa se inscrever e ficar por dentro da nossa realidade. Inclusive para estarem cientes dos direitos e deveres perante a um cidadão com deficiência visual”, conta Carlos Antônio Gomes, presidente do Lar das Moças Cegas.

Serviço
Treinamento de Orientação e Mobilidade para a Comunidade
Data: 20/05/2016
Horário: 16h
Local: Lar das Moças Cegas
Inscrições: 13 3226-2760 (ramal 2782)

Fonte: http://www.boqnews.com/cidades/motorista-de-taxi-se-recusa-a-transportar-deficiente-visual/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.