Mundial Paralímpico de Natação 2015: Daniel Dias garante o primeiro ouro para o Brasil no Mundial Paralímpico de Natação em Glasgow, na Escócia

Mundial Paralímpico de Natação 2015: Daniel Dias garante o primeiro ouro para o Brasil no Mundial Paralímpico de Natação em Glasgow, na Escócia

Primeiro pódio veio com a prata de Matheus Rheine nos 100m livre da classe S11. Nos 50m livre da S10, dobradinha: Andre Brasil e Phelipe Rodrigues foram os mais rápidos

O primeiro dia de competições do Mundial Paralímpico de Natação em Glasgow, na Escócia, rendeu seis medalhas para o Brasil, sendo três ouros e três pratas. O primeiro a subir no pódio no Tollcross International Swimming Centre foi Matheus Rheine, da classe S11 (cego total). Ele ficou com a prata nos 100m livre ao fechar a distância em 59s20, ficando atrás apenas do americano Bradley Snyder (56s78).

 

Clodoaldo Silva (E), Joana Neves (flor na cabeça), Esthefany de Oliveira e Daniel Dias: ouro no 4x50 m livre misto. Foto: Marcio Rodrigues/CPB/MPIX

“Treinei muito para essa competição. Não é minha prova principal, mas é muito bom ganhar uma medalha. A volta é sempre o meu setor com mais falha, mas hoje senti que ainda estava cheio de gás. Eu sinto quando estou fazendo uma boa prova, quando estou puxando muita água, e hoje senti que estava indo bem. Estou muito feliz”, resumiu.

O multimedalhista paralímpico Daniel Dias não decepcionou. Ele foi o melhor nos 50m costas da classe S5 (35s34) e garantiu o primeiro ouro para o Brasil.

 
Já na classe S10, houve dobradinha verde e amarela: Andre Brasil e Phelipe Rodrigues foram os mais rápidos e chegaram, respectivamente, em 1º e 2º lugares nos 50m livre.

Para o campeão, vencer uma prova que exige tanto da força foi um alívio, depois de uma temporada difícil. Andre se lesionou em 2014 e chegou a ficar dois meses sem treinar. “A gente sempre quer mais. O último ano foi difícil para mim, com a contusão, o tempo fora da piscina. Me emociono por ter conseguido voltar a vencer. Hoje fiquei feliz só de sair do box sem sentir dor alguma. Essa medalha foi importante para mim”, contou Andre.

 

Phelipe comemorou o pódio ao lado de outro brasileiro, mas contou que esperava a medalha de ouro. “Estou bem feliz por ele, pela dobradinha. São duas medalhas para o Brasil. Competimos juntos desde 2008 e estava me sentindo bem melhor hoje, mas não foi a hora. Não foi o meu melhor e ainda tenho o Parapan de Toronto para acertar tudo em definitivo antes dos Jogos do Rio”, analisou.

 

Carlos Farrenberg ficou com a prata nos 50m livre da classe S13 (baixa visão), com o tempo de 24s13. Carlão, que havia quebrado o recorde das Américas nas eliminatórias com 24s50, conseguiu melhorar a marca e garantiu mais uma medalha para o Brasil.

 

Para terminar a segunda da melhor forma possível, o revezamento 4 x 50m livre misto 20 pontos subiu no degrau mais alto do pódio. A final foi disputada por Clodoaldo Silva, Daniel Dias, Joana Neves e Esthefany de Oliveira.

Outros finalistas

 

Na prova feminina dos 100m livre S11, a representante brasileira foi Regiane Nunes, que fechou a distância na 5ª posição, com o tempo de 1min14s45. Talisson Glock terminou em quarto nos 400m livre da classe S6, com 5min15s08.

 

O Mundial Paralímpico de Natação conta com a participação de 571 atletas de 67 países. A competição se estende até o dia 19 e é classificatória para os Jogos Paralímpicos Rio 2016. A delegação brasileira é formada por 23 nadadores. Na última edição da competição, em Montreal, em 2013, o Brasil ficou em sexto no quadro geral de medalhas, com 26 no total, sendo 11 de ouro, nove de prata e seis de bronze.

Fonte: Da Redação com informações provenientes de Agências de Notícias e do brasil2016.gov.br, com informações do Comitê Paralímpico Brasileiro

http://news.portalbraganca.com.br/esporte/mundial-paralimpico-de-natacao-2015-daniel-dias-garante-o-primeiro-ouro-para-o-brasil-no-mundial-paralimpico-de-natacao-em-glasgow-na-escocia.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.