Musicalidade e cegueira na infância – uma correlação evidente
Musicalidade e cegueira na infância – uma correlação evidente

Musicalidade e cegueira na infância – uma correlação evidente

Stevland Hardaway Morris, nasceu prematuramente em 13 de maio de 1950 e ficou cego devido a complicações decorrentes de um tratamento médico-hospitalar (oxigenoterapia) realizado logo após seu nascimento. Explodiu no mundo musical e se tornou Stevie Wonder.

Ray Charles Robinson não nasceu cego. Sabe-se que, aos sete anos, ele perdeu a visão completamente, mas as causas são desconhecidas. Algumas fontes sugerem que sua cegueira foi devido a um glaucoma, enquanto outras fontes sugerem que Ray começou a perder a sua visão devido a uma infecção provocada por água com sabão nos seus olhos, que foi deixada sem tratamento. Explodiu no mundo musical e se tornou Ray Charles.

Desde que nasceu o pequeno Andrea Bocelli possuía evidentes problemas de perda de visão e após vários estudos clínicos foi diagnosticado com glaucoma. Quando ele tinha doze anos foi atingido na cabeça enquanto jogava futebol e perdeu definitivamente a visão. Explodiu no mundo musical usando seu nome de nascença.

“Temos grandes músicos que são cegos e muitos afinadores de piano cegos também”, comenta Pascal Belin, que liderou uma pesquisa realizada por cientistas da Universidade do Canadá e é considerada a primeira a trazer evidências confiáveis de que os cegos possuem uma melhor sensibilidade auditiva.

A equipe de Belin descobriu que crianças que perdem a visão até os dois anos de idade (caso de Stevie) desenvolvem uma melhor habilidade musical que as pessoas que ficam cegas mais tarde ou que têm visão perfeita. Estas crianças são dez vezes melhores em discernir mudanças de volume que as demais.

Por outro lado, as que perdem a visão após os cinco anos (casos de Ray e Andrea) não apresentam uma melhor performance em comparação com as que podem enxergar. Segundo o pesquisador, o estudo sugere que a região do cérebro responsável pelo processamento das imagens seria reorientada para outras funções nas crianças cegas.

“Quando estas pessoas ficaram cegas, as partes de seus cérebros que seriam usadas para processar informação visual se reorganizaram para assumir outras funções – em particular, processar informação auditiva”, afirma Belin. “E quanto mais cedo esta reorganização acontece, mais eficiente é”, conclui o pesquisador.

Para fazer uma comparação entre os artistas citados, que perderam a visão com idades distintas – e para entender a pesquisa -, vamos levar em conta que Bocelli explodiu na carreira musical em 1992, aos 34 anos. Apesar de tocar desde novo, Ray Charles só começou a fazer sucesso depois de seus vinte anos de idade. Já Stevie Wonder assinou seu primeiro contrato com 11 anos e gravou seu primeiro álbum com 12…

 

Fonte: Saúde Visual

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.