Praia Acessível aproxima deficientes físicos das praias da Baixada Santista

Praia Acessível aproxima deficientes físicos das praias da Baixada Santista

Com as altas temperaturas do verão que está por vir, as praias da região serão muito procuradas por moradores e turistas que buscam fugir do calor e um pouco de lazer. Para não deixar ninguém de fora, o Governo do Estado, junto às prefeituras da Baixada Santista, realiza o programa Praia Acessível. Lançado em 2010, o projeto oferece cadeiras anfíbias para deficientes físicos poderem transitar pela areia e tomar um banho de mar.
O entusiasmo da participante Laís Serrão, de 34 anos, é notável ao falar da iniciativa. “Sou cadeirante há seis anos e nunca consegui me distanciar totalmente das praias. Sempre gostei. Antes do Praia Acessível, eu ía esporadicamente no colo de alguns familiares. Ao conhecer o programa, fiquei muito feliz em ter o meu lazer de volta com mais facilidade”, conta a moradora de Santos. Laís é portadora da Doença de Fabry, uma rara deficiência genética que atinge os movimentos do corpo em determinados estágios.

N/A

Cadeirante há seis anos, Laís aproveita sempre que pode para utilizar o programa
Ela também declara que participa do programa desde a criação e pôde matar a saudade que tinha de ir à praia. “Eu sempre recomendo aos meus amigos cadeirantes que venham participar também, até para aqueles que moram na capital. Neste verão, pretendo ir sempre que possível”.
Para alegria de Laís e de outros beneficiados, a agenda do Praia Acessível será estendida a partir de 19 de dezembro com a chegada da nova estação, funcionando também de segunda à quinta-feira, além dos habituais finais de semana. Os interessados podem comparecer às unidades do programa situadas na altura do Aquário (Canal 6) e da Concha Acústica (Canal 3) das 10 até às 16 horas.
N/A

O atendimento do Praia Acessível será estendido neste final de ano em Santos
No entanto, não é apenas Santos que oferece o programa. Confira os detalhes de outros municípios abaixo:
Guarujá
O Município disponibiliza o programa todas as sextas-feiras, sábados e domingos, das 9 até às 17 horas, em uma tenda montada na Praia das Pitangueiras, na altura da Praça dos Expedicionários. Não é necessário agendamento prévio, basta o interessado comparecer ao local. A novidade deste ano é que o projeto, de acordo com a procura, poderá ser levado a outras praias da Cidade.
Bertioga
Atualmente, Bertioga tem disponíveis 25 cadeiras anfíbias distribuídas nos seguintes pontos: três na praia de Boraceia; três na Riviera, cinco no Sesc e as demais na Secretaria de Segurança e Cidadania (Quiosque 04 – na orla da Praia da Enseada) e na sede da DAI (Rua Caminho do Capão, 92, Indaiá). O funcionamento é diário, das 10 até às 15 horas, e o telefone para mais informações é 3317-4257.

Praia Grande
A Prefeitura informa que está elaborando um projeto especial para o programa que prevê, além do local adequado, espaço com maior acessibilidade, vestiário, banheiro e acompanhamento de profissionais. O prazo acordado é até o final de 2015.

Itanhaém

Está concluindo a contratação dos monitores para iniciar o programa, que existe desde 2012 no Município. Para utilizar as cadeiras, é necessário apresentar os documentos do usuário e acompanhante, além de preencher um Termo de Responsabilidade.
Peruíbe
Começa em janeiro de 2015 e funcionará às terças e quintas-feiras, das 9 às 11 horas e das 14 às 17 horas, no Corpo de Bombeiros Aquático, localizado no bairro Ribamar. Inicialmente, serão disponibilizadas cinco cadeiras anfíbias. Para participar, o interessado deve se cadastrar no Setor de Acessibilidade, que fica na Rua São Paulo, 205, Centro. Mais informações podem ser adquiridas pelo telefone 3455-2071.
As prefeituras de São Vicente e Mongaguá não responderam às solicitações de A Tribuna On-Line sobre o funcionamento do Praia Acessível. Cubatão não oferece o programa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *