Projeto Remo sem Fronteiras beneficia jovens e deficientes
Projeto Remo sem Fronteiras beneficia jovens e deficientes

Projeto Remo sem Fronteiras beneficia jovens e deficientes

Trabalho social é realizado no Parque de Pituaçu, no Dique do Tororó e na Gamboa

Três diferentes regiões da capital baiana abrigam o projeto Remo sem Fronteiras, que desenvolve atividades na área esportiva para jovens de comunidades e para pessoas com limitação física. A convite do Mosaico, o professor Sérgio Oliveira fala sobre o trabalho social promovido pela Associação de Remo Salvador, que visa formar atletas e cidadãos.

“Tem na Lagoa de Pituaçu, no Parque de Pituaçu, que é o centro de treinamento do paralímpico e onde é feito o trabalho de reabilitação com pessoas com limitação; no Dique do Tororó, a gente faz o trabalho de remo olímpico e remo funcional; e na Gamboa, o stand up paddle e a canoa havaiana”, explica. Ele conta que o projeto já contemplou mais de cem meninos. Reveja a matéria, que foi exibida no programa de sábado, 12.

Fonte: http://gshow.globo.com/Rede-Bahia/Mosaico-Baiano/noticia/2016/11/projeto-remo-sem-fronteiras-beneficia-jovens-e-deficientes.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.