TOM São Paulo

TOM São Paulo

No final de semana dos dias 29 e 30 de novembro, a Laramara, através do departamento de tecnologia assistiva Laratec, participou do evento TOM – SP, organizado pela Secretaria de Estado de Direitos da Pessoa com Deficiência de Sã Paulo. O evento é na realidade a segunda edição de uma ideia que surgiu em Nazaré, Israel e que visa fomentar a inovação em tecnologia assistiva.

O evento reuniu em um único espaço, nas dependências do Departamento de Engenharia de Produção da Poli/USP, durante três dias, especialistas de diferentes áreas de atuação, profissionais das áreas de tecnologia e reabilitação (engenheiros, médicos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, designers, profissionais de TI, arquitetos, entre outros) e pessoas com deficiência, buscando unir esforços na elaboração de projetos/protótipos que aperfeiçoem ajudas técnicas já existentes ou que criem novas soluções, viáveis e replicáveis.
A Laramara, junto como o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI), a Fundação de Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI), o SENAI de Itu e um especialista em mecatrônica, trabalharam para construir o protótipo de um produto inovador ideado na própria Laramara: um display tátil inovador para substituir os caríssimos displays Braille. Os displays Braille são dispositivos eletromecânicos que permite às pessoas com deficiência visual ler em Braille os textos de aplicativos que aparecem na tela do computador, tais como Word, Internet Explorer, Excel, etc. Um software, chamado leitor de tela, gerencia quais textos são enviados para o display. O display consiste em numerosas celas braille, cada uma das quais consiste em 6 buracos através dos quais pinos sobem e descem para formar caracteres Braille na hora.

A abordagem adotada para o protótipo foi a de diminuir drasticamente a quantidade de celas, de 40, que é típico para os displays Braille e que os torna tão caros, para apenas uma, e aumentar signficativamente o tamanho de seus pontos assim como o espaço entre eles. O texto que antes era lido passando o dedo de uma cela para a próxima, e para a seguinte e assim por diante, agora é lido em apenas uma cela, cujos pinos sobem e descem para formar os caracteres em função do texto que a outra mão seleciona com o movimento de um mouse. O aumento do tamanho da cela permite reconhecer os caracteres sem ter que mover o dedo por cima dos pontos, que é uma necessidade para o Braille tradicional poder ser reconhecido pelo leitor. Mas ao mesmo tempo, ter o dedo fixo permite diminuir a quantidade de pontos necessários, na média, para representar todas as letras do alfabeto, aumentando ainda mais a velocidade de reconhecimento, e de leitura.

O protótipo funcionou perfeitamente e foi apresentado e demonstrado na tarde do último dia do evento para os outros grupos participantes com outros desafios e soluções. O site do evento é http://tom-sp.sedpcd.sp.gov.br/ Site externo, e informação sobre o histórico do evento e sua evolução pode ser acompanhado no Facebook: https://www.facebook.com/groups/TOM.SP/ Site externo
Os próximos passos incluem fazer testes objetivos de leitura com o protótipo para determinar a eficácia do sistema e sua aceitação por usuários.

Fonte:http://laramara.org.br/noticias/tom-sao-paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.